close
Marcio Soares Ferreira

Marcio Soares Ferreira
Publicado dia 23 de nov de 2020 às 20:42

Variações na taxa metabólica do Cichlidae Mesonauta festivus...

Variações na taxa metabólica do Cichlidae Mesonauta festivus frente às variações naturais diárias de oxigênio dissolvido Orientador: Dr. Adalberto Luis Val

Variações na taxa metabólica do Cichlidae Mesonauta festivus...

PIBIC: Kerollayne Costa da Silva

Orientadora: Vera Maria Fonseca de Almeida

Coorientador: Waldir Heinrichs Caldas


Na Amazônia são encontrados diversos ambientes aquáticos, os quais são fortemente influenciados pelas cheias, desafiando os organismos que neles vivem e resultando nos mais diversos mecanismos adaptativos. De forma geral são observados mecanismos morfológicos, fisiológicos, comportamentais, bioquímicos e genéticos, em resposta aos baixos níveis de oxigênio. Nos ambientes aquáticos amazônicos as concentrações de oxigênio variam diariamente entre 15% a 30% na maioria dos lagos, de acordo com os níveis das águas. Durante a cheia, observa-se uma redução nos níveis de oxigênio, criando ambientes hipóxicos ou anóxicos, enquanto no período de seca, observa-se uma maior concentração nos níveis de oxigênio com variações diárias, de acordo com diversos fatores como a presença de macrófitas ou precipitação, o que determinará os níveis de oxigênio dissolvido em florestas de várzea e igapós. Com isso, este trabalho tem como objetivo estudar os tempos necessários para a depressão metabólica e troca de metabolismo do Cichlidae Mesonauta festivus frente às variações naturais diárias de oxigênio.