close
Ana Claudia Oliveira da Silva

Ana Claudia Oliveira da Silva
Publicado dia 01 de jul de 2021 às 09:00

Uso do DNA ambiental na avaliação da ocorrência e abundância de tilápia-do- Nilo (Oreochromis niloticus, Linnaeus, 1758) no igarapé do Gigante e rio Tarumã-Açú, em Manaus, Amazonas.

Autor: Anderson Andrade de Souza Posição: Iniciação Científica - INPA Financiamento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM/ INCT ADAPTA II

Uso do DNA ambiental na avaliação da ocorrência e abundância de tilápia-do- Nilo (Oreochromis niloticus, Linnaeus, 1758) no igarapé do Gigante e rio Tarumã-Açú, em Manaus, Amazonas.

                          A ocorrência de espécies não-nativas em ambientes amazônicos pode ter sérias consequências ambientais em um ecossistema onde a especiação e o endemismo das espécies são característicos e, nos dias atuais, representam a maior riqueza de peixes neotropicais. A detecção dessas espécies é importante, pois auxilia nos processos relacionados ao manejo das espécies e das bacias hidrográficas onde possam ser encontradas, visto que vários são os impactos ecológicos, econômicos e sociais da introdução destas em áreas onde não ocorrem. O uso da técnica de DNA ambiental (environmental DNA – eDNA), com baixo impacto ao ambiente e maior especificidade, tem possibilitado a detecção precisa de diferentes espécies. Neste estudo esta técnica foi aplicada para a detecção da tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus) (Figura 1), considerada invasora, no igarapé do Gigante e no rio Tarumã-açú localizados na região de Manaus. Os dados obtidos permitem inferir que a tilápia-do-Nilo ocorre no igarapé do Gigante. Os dados referentes ao rio Tarumã-Açú estão sendo analisados.