close
Ana Claudia Oliveira da Silva

Ana Claudia Oliveira da Silva
Publicado dia 15 de out de 2021 às 11:00

Plasticidade fenotípica em espécies de peixes ornamentais: relacionando ecologia, fisiologia e epigenética.

Autor: WALDIR HEINRICHS CALDAS Posição: Estudante de doutorado – PPG-GCBEv Financiamento: INCT-ADAPTA II

Plasticidade fenotípica em espécies de peixes ornamentais: relacionando ecologia, fisiologia e epigenética.

                                  As respostas dos peixes amazônicos à hipóxia parecem estar relacionadas à diversidade de ambientes aquáticos da bacia amazônica, que apresentam drásticas variações diárias e sazonais na concentração de oxigênio dissolvido. Para sobreviver a esses ambientes, os animais aquáticos desenvolveram adaptações comportamentais, fisiológicas, bioquímicas e genéticas. Muitas dessas respostas são controladas por mecanismos genéticos e, possivelmente, epigenéticos, como por exemplo os microRNAs. Neste trabalho, foi avaliado o quanto a concentração de oxigênio dissolvido nos ambientes naturais influencia a tolerância à hipóxia de duas espécies de Cichlidae (Foto) e os mecanismos envolvidos nesse processo, além de desvendar o papel dos microRNAs na tolerância à hipóxia inter e transgeracional.