close
Ana Claudia Oliveira da Silva

Ana Claudia Oliveira da Silva
Publicado dia 26 de nov de 2021 às 09:00

Os efeitos do estresse sobre o comportamento natatório do tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818).

Autor: IAN FERNANDES DE FARIA Posição: Estudante de mestrado – PPG BADPI Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/INCT ADAPTA II

                    Um dos problemas que afetam a produtividade na criação de tambaqui (Colossoma macropomum) (Foto A) é o estresse ao qual esses animais estão sujeitos durante o manejo. O estresse térmico é um dos agentes estressores mais presentes quando se trata de criação de peixes, podendo causar alterações na taxa metabólica e nos níveis de cortisol. Outro fator presente é a hipóxia, que causa alterações nos parâmetros circulatórios, taxa de oxigenação do sangue e aumento da frequência dos movimentos operculares que podem ser, também, decorrentes da elevação da temperatura. A natação é um importante indicador do estado de saúde dos peixes (Foto B). Estudos mostram que a análise do comportamento natatório pode indicar alterações sobre a homeostase dos animais diante de situações estressantes. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é determinar a influência da temperatura elevada e da hipóxia, sobre o comportamento natatório de tambaqui.