close
Ana Claudia Oliveira da Silva

Ana Claudia Oliveira da Silva
Publicado dia 08 de out de 2021 às 10:00

Efeito de mudanças climáticas na interação parasito-hospedeiro, fisiologia e imunidade de tambaqui Colossoma macropomum (CUVIER, 1818)

Autor: JAQUELINE CUSTÓDIO DA COSTA Posição: Estudante de Doutorado – PPG-GCBEv Financiamento: CAPES, CNPQ e INCT-ADAPTA II

Efeito de mudanças climáticas na interação parasito-hospedeiro, fisiologia e imunidade de tambaqui Colossoma macropomum (CUVIER, 1818)

                                   As mudanças climáticas impulsionadas pelas emissões de gases de efeito estufa vêm ocorrendo de forma acelerada, afetando a dinâmica ambiental e os seres vivos. Prevê-se que o aumento da temperatura e do CO2 afetem a interação parasito-hospedeiro, bem como outros processos fisiológicos críticos em peixes que podem ameaçar a funcionalidade do sistema imune dos hospedeiros e propiciar o surgimento de doenças. Estudos que avaliem os impactos de mudanças climáticas nos processos descritos acima para as espécies Amazônicas são inexistentes. Portanto, este estudo teve como objetivo avaliar o efeito do aumento de temperatura e CO2 (RCP8.5), previstos pelo IPCC (2014) para o ano 2100, sobre a interação parasito-hospedeiro, parâmetros fisiológicos e imunidade em tambaqui. Nossos resultados mostraram que a exposição ao cenário climático extremo causou rápido aumento da intensidade do parasitismo por monogeneas (Foto) e inflamação aguda, estresse oxidativo e distúrbio osmorregulatório, possivelmente ligados ao disparo de processos inflamatórios causados pelo alto grau de parasitismo e que podem ter importantes impactos na capacidade de sobrevivência ao longo prazo no hospedeiro. Também foi observada a supressão de genes relacionados ao controle da inflamação e apoptose, aumento nos níveis de mRNA de genes pró-inflamatórios e piroptose, indicando um estágio de imunodepressão nos animais.