close
Vanessa Sales

Vanessa Sales
Publicado dia 20 de out de 2020 às 19:27

Alterações fisiológicas no desenvolvimento de peixes expostos à nanopartículas de poliestireno

Alterações fisiológicas no desenvolvimento de peixes expostos à nanopartículas de poliestireno em ambientes com diferentes temperaturas

Alterações fisiológicas no desenvolvimento de peixes expostos à nanopartículas de poliestireno

Imagem: Clóvis Miranda

Orientador: Dr. Adalberto Luis Val

O plástico é muito utilizado em todo o mundo, e estima-se que até 2050 sua produção total atinja 33 bilhões de toneladas. Sua degradação natural pode demorar até 450 anos, sendo é lentamente degradado em partículas menores, os micros e nano plásticos. Quando em ambiente aquático, elas acabam sendo absorvidas por peixes. Estudos anteriores já demonstraram vários efeitos negativos dos microplásticos nesses organismos, mas ainda não se sabe ao certo como e porque acontecem. Esse trabalho visa entender melhor as alterações que essas nanopartículas causam em peixes, e a espécie estudada será o Crenuchus spilurus. Ele será exposto a ambientes com nanopartículas de poliestireno em diferentes temperaturas, e serão observadas possíveis alterações fisiológicas, reprodutivas e comportamentais provenientes dessa exposição.