close
Rogério Santos Pereira

Rogério Santos Pereira
Publicado dia 21 de mai de 2021 às 15:30

Simbiontes bacterianos de peixes do Rio Negro

Autor: FRANÇOIS-ÉTIENNE SYLVAIN Posição: Estudante de Doutorado - Laval University (Canadá) Financiamento: Natural Sciences and Engineering Research Council of Canada, National Geographic Society e INCT-ADAPTA II.

 Simbiontes bacterianos de peixes do Rio Negro

Título: Simbiontes bacterianos de peixes do Rio Negro: interações hospedeiro-microbiota em um ambiente extremo.

 

Autor: FRANÇOIS-ÉTIENNE SYLVAIN

Posição: Estudante de Doutorado - Laval University (Canadá)

Financiamento: Natural Sciences and Engineering Research Council of Canada, National Geographic Society e INCT-ADAPTA II.




Resumo


O nosso projeto tem o objetivo de compreender como os peixes do Rio Negro se adaptam às condições extremas (pH ácido, baixa condutividade, etc.) da água encontrada neste ambiente. Nossa hipótese é que essa adaptação depende parcialmente de bactérias simbióticas que vivem nos peixes, que são originalmente recrutadas da água. Para isso, coletamos amostras de água e peixes de 15 pontos nos diferentes tipos de águas encontradas na Amazônia, são eles: rios Negro (águas pretas), Solimões (águas brancas) e Tapajós (águas claras) (Figura 1). Os primeiros resultados do projeto, relativos ao microbioma da água, revelam resultados interessantes: (1) o microbioma da água do Rio Negro apresenta um perfil único em comparação com as comunidades microbianas dos outros tipos de água; (2) a espécie bacteriana Polynucleobacter sinensis é particularmente responsável pelo perfil único do microbioma do Rio Negro. Essa bactéria possui grande parte dos genes envolvidos na degradação do carbono húmico. Assim, esta bactéria desempenha um papel potencialmente importante no ciclo global do carbono.




[1]Leitura: Doutorando Jonatas da Silva Castro e Doutoranda Samara Santos de Souza.

Edição: Doutorando Renan Diego Amanajás Lima da Silva.

           

Figura 1. François-Etiénne em atividade no campo. Fonte: François-Etiénne Sylvain (2016).