close
Ana Claudia Oliveira da Silva

Ana Claudia Oliveira da Silva
Publicado dia 29 de out de 2021 às 11:00

 "Influência da temperatura de aclimatação na tolerância térmica de organismos aquáticos na bacia do Rio Preto (Itanhaém/SP)".

Autor: GUILHERME RAMOS PANIZZA Posição: Iniciação Científica - UNESP Financiamento: Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus do Litoral Paulista.

 

                                            A temperatura é um dos principais fatores abióticos de grande relevância ecológica nos ecossistemas aquáticos. Organismos ectotérmicos, como a maioria dos peixes, não controlam sua temperatura corporal. Nesse sentido, a aclimatação a maiores temperaturas tende a aumentar o metabolismo e a excreção de produtos nitrogenados (e.g. amônia) em diferentes espécies de peixes. Os riachos da Mata Atlântica que compõem a Bacia do Rio Preto (Itanhaém/SP) são caracterizados por suas águas escuras e ácidas (pH 3,8 a 4,5), alta concentração de carbono orgânico dissolvido (COD) e baixos níveis de oxigênio. Diversas espécies de peixes são consideradas endêmicas e vulneráveis nesses ambientes aquáticos, tal como o calictídeo Scleromystax macropterus (Foto). Tendo em vista os cenários de aumento da temperatura média das águas, em face de alterações climáticas e ações antrópicas, estudos sobre o metabolismo e excreção são fundamentais para se entender como as espécies de peixes da região se adaptarão fisiologicamente a novos regimes térmicos. Nesse estudo, foi avaliada a influência da temperatura de aclimatação (22, 26 e 30°C) sobre o metabolismo e excreção de amônia na espécie S. macropterus. Os resultados alcançados serão reportados.